domingo, 2 de julho de 2017

Generalidades


Nem toda pessoa é igual
nem todo crente é cristão
nem todo desviado está fora da igreja
assim como nem todo o que está fora da igreja
é desviado.

Nem todo homossexual é promíscuo
nem toda palavra é literal
nem todo casamento é verdadeira união
nem todo sorriso é real.

Nem todo o que promete cumpre
assim como nem todo o que faz, fala.
Nem toda resposta é sincera
nem sempre é mau o que cala.

Nem todo o que se diz profeta fala a verdade
nem todo palavrão é pesado
assim como nem toda palavra doce abençoa
pois pode encobrir maior pecado.

Nem todo o que pede perdão se arrependeu de fato
nem todo o que se diz preocupado pensa no outro
assim como nem todo arrependido pede perdão
e nem todo o que pensa no outro se diz preocupado.

São generalidades as que nos confundem
estigmas e padrões de pensamento
nos afastam da realidade
prejudicam nossa análise da situação.

Por isso não suponha, pergunte.
Converse antes de tomar decisão.
Não fale de alguém, tente entender
não perca a paciência, nem a razão.

Cada pessoa é singular,
é complexa, tem história.
Como é possível avaliar
ignorando sua memória?

Por isso, não generalize.
Se te decepcionarem, não rotule
não tranque ninguém num conceito, num estigma.
Se aproxime.
Caminhe junto.
Aceita o desafio?

Angela Natel - 02/07/2017

Generalidades


Nem toda pessoa é igual
nem todo crente é cristão
nem todo desviado está fora da igreja
assim como nem todo o que está fora da igreja
é desviado.

Nem todo homossexual é promíscuo
nem toda palavra é literal
nem todo casamento é verdadeira união
nem todo sorriso é real.

Nem todo o que promete cumpre
assim como nem todo o que faz, fala.
Nem toda resposta é sincera
nem sempre é mau o que cala.

Nem todo o que se diz profeta fala a verdade
nem todo palavrão é pesado
assim como nem toda palavra doce abençoa
pois pode encobrir maior pecado.

Nem todo o que pede perdão se arrependeu de fato
nem todo o que se diz preocupado pensa no outro
assim como nem todo arrependido pede perdão
e nem todo o que pensa no outro se diz preocupado.

São generalidades as que nos confundem
estigmas e padrões de pensamento
nos afastam da realidade
prejudicam nossa análise da situação.

Por isso não suponha, pergunte.
Converse antes de tomar decisão.
Não fale de alguém, tente entender
não perca a paciência, nem a razão.

Cada pessoa é singular,
é complexa, tem história.
Como é possível avaliar
ignorando sua memória?

Por isso, não generalize.
Se te decepcionarem, não rotule
não tranque ninguém num conceito, num estigma.
Se aproxime.
Caminhe junto.
Aceita o desafio?

Angela Natel - 02/07/2017