terça-feira, 20 de junho de 2017

Missionário não serve



Missionário não serve para fazer em seu lugar
tudo o que há na missão para fazer
muito menos
o que você não quer realizar.

Missionário não serve
para ser lembrado somente em eventos
relacionados à missão.
Missionário é gente
ainda que às vezes pareça que não.

Missionário não serve para tapar buraco
quando alguém não comparece.
Também não serve para dizer que na igreja
a missão acontece.

Missionário não serve de 'garoto propaganda'
de igreja, evento, instituição.
Missionário não serve de objeto
de decoração.

Missionário não serve de voz de Deus
em qualquer situação,
ele também erra, também precisa
de repreensão.

Missionário não serve prá ser ignorado
quando emite opinião
- ninguém, neste caso, serve,
é preciso respeito, consideração.

Missionário não serve
prá determinar a teologia
do outro, de quem quer que seja.
Missionário não serve prá ser guia.

Missionário não serve para ostentar título,
controlar vidas, nem usar o nome de Deus
a fim de influenciar outros a realizar sua vontade.
Missionário não serve para exigir
nem para ser exigido.

Missionário não serve para mendigar sustento
nem tentar convencer outros
a respeito da missão de Deus.
Missionário não serve de Espírito Santo
na vida de ninguém.

Missionário não serve para trabalhar
24h/dia, nem 7 dias/semana.
Missionário não serve sem descanso,
sem lazer, sem diversão.

Missionário não serve sozinho,
sem amigos, companheiros de trabalho,
sem família, sem irmãos.

Missionário não serve para ser esquecido
ou somente lembrado quando convém.
Missionário, porque está longe,
não serve para ser ignorado.

Missionário não serve sem saúde,
sem cuidados, alimentação.
Às vezes não serve sem um exercício,
nem sem medicação.

Missionário não serve para só receber sustento
se for constante e fiel num relatório,
se fizer-se lembrado.
Missionário não serve, afinal, para ser controlado.

Missionário não serve sem consciência própria,
sem relacionamento com Deus.
Missionário não serve sem disposição para o sofrimento,
sem abrir mão da companhia dos seus.

Missionário não serve se não puder ter opinião
se não puder ser fiel à sua consciência
diante de Deus e do que acredita.
Missionário não serve somente para prestigiar seus eventos
nem falar somente em ambientes relativos à missão.

Missionário não serve somente como lhe agrada
nem somente de forma a agradar outros.
Missionário, por vezes, não serve por conta
mesmo assim agrada a poucos.

Missionário, enfim, não serve pisando em ovos
preocupado com o que outros vão pensar, dizer.
Missionário não serve à ansiedade alheia
Vive pela fé, não pelo que vê.

Missionário não serve em missão própria,
pessoal, não serve em lugar do outro.
Missionário serve a Deus,
não a você.

Angela Natel - 20/06/2017

domingo, 18 de junho de 2017

Espelho


Pelo caminho encontro
os que pregam amor e não amam,
os que desejam liberdade oprimindo outros,
os que se dizem servos, amantes do poder,
os que ganham o mundo mas perdem a própria alma.

Vendilhões do Templo,
vendidos em sua própria consciência,
supervalorizam o externo, a aparência
em detrimento do princípio, do coração.

Os que se colocam como deuses do alheio,
mandando sobre o que não lhes pertence,
não abertos a negociação.

Enxergam no outro o que apodrece sua alma,
delimitam o tamanho e os limites de Deus.
Reconhecem o divino somente no espelho de si mesmos,
os que se vêem detentores da última palavra.

Sim, encontro os que se recusam a perder
principalmente numa discussão,
que não se calam, não se aquietam,
até provarem seu ponto, sua razão.

Encontro também os sem voz,
que, no afã de serem ouvidos, agridem, machucam,
e de oprimidos passam a oprimir.
São muitos ternos e máscaras,
fachadas que cobrem a podridão de caráter.

Algumas vezes me encontro com um desses
e, depois de horas analisando a figura
percebo o detalhe, a luz refletida no espelho
bem diante de meu nariz.

Por isso, frequentemente me calo,
distinguindo em mim o que tanto condeno.
Por isso é melhor aquietar-se.
E se permitir assumir o erro, calar a condenação,
assumindo que não sou Deus, não sou ninguém.

Angela Natel - 18/06/2017.

terça-feira, 13 de junho de 2017

Incomparável


Dor não se compara
comparação mata
morrer de dor
morrer de amor
morte,
incomparável dor.

Sofrimento alheio
não ameniza minha dor
não a torna melhor ou pior
ninguém sofre comigo
ninguém vive minha dor
só comparam com outras dores.

Vingança não é justiça
uma dor não ameniza a outra
um mal não cobre outro
ninguém paga por ninguém
nada se justifica a si mesmo.

Dor incomparável
dor sem igual
porque é minha,
só eu sei como ela é
porque está em minha pele
em meu interior.

Sofrimento do outro não me dói
por isso amenizo
ignoro, sou omisso
comparo com o que considero pior
não choro junto
não sou compassivo
porque não sinto sua dor.

assim me justifico
no injustificável
não calço outras sandálias
que não sejam minhas
que não me identificam.

Dor incomparável
daquele que sentiu a dor do outro
e se esvaziou de si mesmo
não comparou, sentiu
a dor de ser o outro
e assim justificou a todos.

Angela Natel - 13/06/2017

Missionário não serve



Missionário não serve para fazer em seu lugar
tudo o que há na missão para fazer
muito menos
o que você não quer realizar.

Missionário não serve
para ser lembrado somente em eventos
relacionados à missão.
Missionário é gente
ainda que às vezes pareça que não.

Missionário não serve para tapar buraco
quando alguém não comparece.
Também não serve para dizer que na igreja
a missão acontece.

Missionário não serve de 'garoto propaganda'
de igreja, evento, instituição.
Missionário não serve de objeto
de decoração.

Missionário não serve de voz de Deus
em qualquer situação,
ele também erra, também precisa
de repreensão.

Missionário não serve prá ser ignorado
quando emite opinião
- ninguém, neste caso, serve,
é preciso respeito, consideração.

Missionário não serve
prá determinar a teologia
do outro, de quem quer que seja.
Missionário não serve prá ser guia.

Missionário não serve para ostentar título,
controlar vidas, nem usar o nome de Deus
a fim de influenciar outros a realizar sua vontade.
Missionário não serve para exigir
nem para ser exigido.

Missionário não serve para mendigar sustento
nem tentar convencer outros
a respeito da missão de Deus.
Missionário não serve de Espírito Santo
na vida de ninguém.

Missionário não serve para trabalhar
24h/dia, nem 7 dias/semana.
Missionário não serve sem descanso,
sem lazer, sem diversão.

Missionário não serve sozinho,
sem amigos, companheiros de trabalho,
sem família, sem irmãos.

Missionário não serve para ser esquecido
ou somente lembrado quando convém.
Missionário, porque está longe,
não serve para ser ignorado.

Missionário não serve sem saúde,
sem cuidados, alimentação.
Às vezes não serve sem um exercício,
nem sem medicação.

Missionário não serve para só receber sustento
se for constante e fiel num relatório,
se fizer-se lembrado.
Missionário não serve, afinal, para ser controlado.

Missionário não serve sem consciência própria,
sem relacionamento com Deus.
Missionário não serve sem disposição para o sofrimento,
sem abrir mão da companhia dos seus.

Missionário não serve se não puder ter opinião
se não puder ser fiel à sua consciência
diante de Deus e do que acredita.
Missionário não serve somente para prestigiar seus eventos
nem falar somente em ambientes relativos à missão.

Missionário não serve somente como lhe agrada
nem somente de forma a agradar outros.
Missionário, por vezes, não serve por conta
mesmo assim agrada a poucos.

Missionário, enfim, não serve pisando em ovos
preocupado com o que outros vão pensar, dizer.
Missionário não serve à ansiedade alheia
Vive pela fé, não pelo que vê.

Missionário não serve em missão própria,
pessoal, não serve em lugar do outro.
Missionário serve a Deus,
não a você.

Angela Natel - 20/06/2017

Espelho


Pelo caminho encontro
os que pregam amor e não amam,
os que desejam liberdade oprimindo outros,
os que se dizem servos, amantes do poder,
os que ganham o mundo mas perdem a própria alma.

Vendilhões do Templo,
vendidos em sua própria consciência,
supervalorizam o externo, a aparência
em detrimento do princípio, do coração.

Os que se colocam como deuses do alheio,
mandando sobre o que não lhes pertence,
não abertos a negociação.

Enxergam no outro o que apodrece sua alma,
delimitam o tamanho e os limites de Deus.
Reconhecem o divino somente no espelho de si mesmos,
os que se vêem detentores da última palavra.

Sim, encontro os que se recusam a perder
principalmente numa discussão,
que não se calam, não se aquietam,
até provarem seu ponto, sua razão.

Encontro também os sem voz,
que, no afã de serem ouvidos, agridem, machucam,
e de oprimidos passam a oprimir.
São muitos ternos e máscaras,
fachadas que cobrem a podridão de caráter.

Algumas vezes me encontro com um desses
e, depois de horas analisando a figura
percebo o detalhe, a luz refletida no espelho
bem diante de meu nariz.

Por isso, frequentemente me calo,
distinguindo em mim o que tanto condeno.
Por isso é melhor aquietar-se.
E se permitir assumir o erro, calar a condenação,
assumindo que não sou Deus, não sou ninguém.

Angela Natel - 18/06/2017.

Incomparável


Dor não se compara
comparação mata
morrer de dor
morrer de amor
morte,
incomparável dor.

Sofrimento alheio
não ameniza minha dor
não a torna melhor ou pior
ninguém sofre comigo
ninguém vive minha dor
só comparam com outras dores.

Vingança não é justiça
uma dor não ameniza a outra
um mal não cobre outro
ninguém paga por ninguém
nada se justifica a si mesmo.

Dor incomparável
dor sem igual
porque é minha,
só eu sei como ela é
porque está em minha pele
em meu interior.

Sofrimento do outro não me dói
por isso amenizo
ignoro, sou omisso
comparo com o que considero pior
não choro junto
não sou compassivo
porque não sinto sua dor.

assim me justifico
no injustificável
não calço outras sandálias
que não sejam minhas
que não me identificam.

Dor incomparável
daquele que sentiu a dor do outro
e se esvaziou de si mesmo
não comparou, sentiu
a dor de ser o outro
e assim justificou a todos.

Angela Natel - 13/06/2017